NAVIGATION

Vendas no varejo ganham ritmo e crescem 0,4%

Vendas no varejo ganham ritmo e crescem 0,4%

Your Lead Paragrpah goes here

Fonte: Agência IBGE

Após queda de 2,1% em dezembro, o volume de vendas do comércio varejista cresceu 0,4% em janeiro, na comparação com o mês anterior. É o que mostrou a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada hoje pelo IBGE. Na comparação com janeiro de 2018, o setor cresceu 1,9%, impulsionado, principalmente pelo grupo de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo, responsável por 1,1 ponto percentual na composição do indicador.

Já o índice móvel trimestral do comércio varejista fechou janeiro com alta de 0,5%, resultado superior à estabilidade do período encerrado em dezembro. O acumulado nos últimos 12 meses também mostrou resultados positivos, com crescimento de 2,2% na comparação com o período anterior.

“O comércio varejista voltou a crescer com resultado positivo em praticamente todas as atividades. Isso mostra um aumento de ritmo no varejo, uma melhora. Tanto que a média móvel passa de 0% para 0,5% no trimestre fechado em janeiro”, analisou a gerente da pesquisa, Isabella Nunes.

Ela explicou que “somente uma atividade mostrou recuo, que é o de artigos farmacêuticos (-0,5%), uma acomodação após três meses de crescimento em que o grupo acumulou alta de 3,5%. Já os principais impactos foram de outros artigos de uso pessoal e doméstico (7,2%) e supermercados (1,1%)”.

“Todas as atividades mostraram uma reversão em relação a dezembro, com exceção de combustíveis (0,5%) e livros (0,2%), que mantiveram o crescimento. Isso se deu por razões diferentes. Os combustíveis estão associados às quedas no preço nos últimos dois meses, enquanto os livros estão ligados a uma sazonalidade relacionada ao período de natal e de volta às aulas”, complementou.

Varejo ampliado também cresce em janeiro

O comércio varejista ampliado também começou 2019 em crescimento, com alta de 1% em janeiro frente a dezembro. A taxa indica melhora em relação ao resultado do mês anterior, que foi de -1,7%. Na comparação com janeiro de 2018, o desempenho também foi positivo: aumento de 3,5% no volume de vendas, sendo o grupo de veículos e motos, partes e peças responsável por 1,9 ponto percentual deste índice. Essa foi 21ª taxa positiva consecutiva nesta comparação. “O crescimento de veículos foi o principal impacto, com alta de 5,7% após dois meses de recuo, no qual acumularam perda de 5,8%. Em relação a janeiro do ano passado, também há crescimento pelo sexto mês consecutivo, mas, nos

Deixe uma resposta

Top