NAVIGATION

CINCO PERGUNTAS – Vânia Pereira Maia

CINCO PERGUNTAS – Vânia Pereira Maia

Vânia Pereira Maia - Administradora, Diretora Executiva do Sistema Tapajós de Comunicação (STC)

PERGUNTA 1 – Em meio a crise financeira como é dirigir uma empresa do tamanho do Sistema Tapajós de Comunicação (STC)?
Vânia Maia – Muito difícil. Hoje sabemos que temos uma crise instalada no Brasil. Claro que os reflexos viriam para a região, tínhamos noção dessa situação, embora estivéssemos nos preparando desde o ano passado, mas, realmente está sendo mais difícil do que prevíamos.

PERGUNTA 2 – O jornalismo é carro chefe da programação da Rede Globo e não poderia deixar de ser da Tv Tapajós, o que os jornalistas que estão na faculdade ou saindo precisam ter em vista para atuar no STC?
Vânia Maia – O primeiro quesito para um jornalista tornar-se um bom profissional é gostar do que faz. Eu sempre digo: quem não gostar de jornalismo não deve abraçar essa profissão. É uma profissão que exige de você. Que você seja jornalista 24 horas. O profissional não pode ser jornalista só durante o período em que está na empresa. Ele precisa estar ligado às notícias. Para ser um bom jornalista, precisa ter conteúdo, ter uma boa leitura, escrever muito bem, saber como pautar e escrever a notícia. Mas acima de tudo, tem que gostar daquilo que faz.

PERGUNTA 3  – O que é um bom jornal?
Vânia Maia – Depende. Um bom jornal de televisão, ou de rádio – que é o que lidamos aqui na empresa – é aquele que leva a informação de maneira isenta, responsável. Aquele que sempre está atento ao furo. É maravilhoso quando o jornalista dá um furo de reportagem, mas você precisa ter, sobretudo, responsabilidade. Você não pode pura e simplesmente, com a ânsia de publicar o furo jornalístico, divulgar qualquer situação sem fazer a devida apuração. Então, um bom jornal é aquele que preza pela isenção, que preza pela qualidade, que preza pela ética, que preza por todos os cuidados do bom jornalismo e que leva a informação em cima do lance.
PERGUNTA 4 – Como é liderar com uma equipe de aproximadamente 100 funcionários?
Vânia Maia – Lidamos com pessoas de todas as idades, de várias áreas, formações diferentes. Então, não é nada fácil. Mas, vejo que isso faz parte de uma das paixões, ter que lhe dar com o ser humano. Temos hoje equipes muito comprometidas. Tanto gente com muitos anos conosco, levando aquela experiência que já acumulou há muitos anos. Por outro lado, também temos uma equipe mais nova que está com toda a garra. Então, procuramos respeitar cada um com sua peculiaridade. Cada um com sua maneira de ser. Sempre estamos mantendo o diálogo para uma boa relação interpessoal e sem nenhuma dúvida trabalhamos com pessoas comprometidas com nossa missão.

PERGUNTA 5 – Como empresária, qual o maior desafio?
Vânia Maia – Olha, atualmente o maior desafio realmente é viver com essa crise que está afetando todas as empresas brasileiras. Não é fácil. Agora, desafios nessa área da comunicação nós temos imensos e todos os dias. Principalmente na produção de conteúdo com a busca de jornalistas de qualidade, comprometidos em levar a informação para a população. Outro desafio passa pela questão tecnológica. Nessa área, as mudanças são de uma velocidade incrível e o que tem de novidade pra utilizar é fantástico. Mas normalmente todas essas ferramentas são importadas, caras, investimentos altos e se tratando de Oeste do Pará temos um mercado limitado, embora seja uma região muito promissora. Contudo, não nos amedrontamos. Não desistimos. Continuamos vencendo todos os desafios. Todos os dias. Sempre falo para a turma que a gente tem que amarrar um leão e deixar três para o outro dia, porque a nossa população merece o melhor. Por isso, enquanto gestora da maior empresa de comunicação do Oeste do Pará, não desisto. Vamos continuar lutando para levar à população a informação da melhor qualidade.

 

 

Deixe uma resposta

Top